segunda-feira, 5 de agosto de 2013

O Boto - dobradura

O BOTO


Hoje é dia de festa,
Tem música, comida e dança.
O coração se enche de esperança
De encontrar um grande amor.
As mulheres se enfeitam,
Os homens seus cabelos ajeitam,
Carregando no peito uma flor.
A noite está estrelada,
De longe se ouve uma gargalhada.
É ele que aprece,
Aquele de quem nenhuma mulher se esquece.
É um rapaz elegante e forte,
Usa chapéu que nunca tira,
Para esconder o buraco na testa pelo qual respira.
Toda moça quer ter a sorte
De seu amor eterno conquistar,
Mas ele só quer namorar
Sem nenhum compromisso, firmar
Depois toma chá de sumiço,
Desaparece sem dizer nada,
Deixando a moça apaixonada,
Esperando um filho seu e
Sem saber direito o que aconteceu.
Dizem que o boto ele é.
De dia é um peixe e mora no rio,
De noite, com seu jeito gentil,
Um homem é o que ele é.
Mas existe um segredo para seu amor conseguir,
Basta carregar um amuleto para onde ir.
Muita sorte traz esse amuleto
Que de olho de boto seco é feito.
Deve ser preparado por um pajé
Que tenha muita fé.
Vejam vocês que história impressionante,
Um homem bonito como um diamante
Não passa de um peixe insignificante.
Por isso é que eu digo:
Não é a aparência
Que faz o amigo.

Para fazer o rapaz e sua roupa, você vai precisar de:
Camisa: um retângulo 12 x 8 cm
Manga: dois quadrados 4 x 4 cm
Calça: um quadrado 10 x 10 cm
Chapéu: um quadrado 4 x 4 cm
Retalhos para fazer o rosto, cabelo, barços e pés.
Papéis para a paisagem (cena).
Para fazer o boto, você vai precisar:
Um quadrado 16 x 16 e pequenos quadrados para caracterizar as nadadeiras.
Um olho de boneca ou desenhá-lo.
Fonte: Origami & Folclore, GRILLO, Leila Maria e QUEIROZ, Tânia, Editora Exito.